quarta-feira, 25 de maio de 2016

"O Oceano no fim do caminho" - Fantasia ou uma dura realidade?


Olá pessoal, recentemente falando com o grupo "União Literária" no qual faço parte levantamos um assunto complicado. Qual mensagem ficou depois de terminar a leitura de "O oceano no fim do caminho" do autor Neil Gaiman?

Primeiramente deixo bem claro que o conteúdo deste post não pode ser tido como verdade absoluta, cada leitor tira algo da leitura e esse é meu ponto de vista. Informo também que se você ainda não leu o livro saiba que encontrará muitos Spoilers. Para conferir a resenha feita por nós é só entrar aqui.

Se tratando de Gaiman temos que ter algo em mente, ele pode estar escrevendo exatamente o que você está lendo, ou pode estar escrevendo sobre qualquer outra coisa. É muito fácil classificar seus livros como fantasia ou escapismo, isso só depende de quem está lendo.

Personagem sem nome

A falta de nome nos faz ser o personagem, estamos com aproximadamente 40 anos, voltando para a cidade onde crescemos.

Reviver o passado

Sentir as dores já esquecidas, a perca do quarto que precisou ser alugado para que a família recebesse dinheiro, a forma de se esconder, se tornar invisível perante a família. 

Os livros


São citados como passatempo favorito de nosso protagonista, é onde ele passa o maior tempo. "As cronicas de Narnia" é seu livro favorito (onde conta história de crianças que buscam refugio em um mundo encantado para diminuir o sofrimento de estar vivenciando uma guerra na vida real).

Minerador de opalas

O homem que sempre paga suas dívidas, mesmo que de uma forma distorcida, sua morte é o estopim para dar início aos acontecimentos fantasiosos. Teria sido um trauma vivenciar a morte de alguém?

Fazenda Hempstock


É onde adentramos no bosque de aveleiras, conhecemos o oceano e vivenciamos o inexplicável... ou não!

Gravetos e moedas são utilizados como objetos mágicos para adentrar o bosque e lá encontramos algo que lembra uma barraca, uma lona tremulando.

O oceano o próprio livro nos explica que é um pequeno lago de patos que existe na propriedade. Será então o bosque algumas árvores ali presente?

Aparentemente tudo se passa na mente do protagonista, lago se transforma em oceano, árvores em bosques e roupas no varal algo assustador tremulante.

Pulga/Ursula

No "Bosque" encontramos o que é chamado de Pulga, aquilo que nos tira do conforto, ela viaja até o mundo real e toma forma humana, a Ursula.

Ursula vem morar no quarto de aluguel, como uma pulga tira todo o conforto que o garoto tinha. Ela sabe tudo, antecipa seus passos, adivinha seus pensamentos.

Colocando aqui o ponto de vista de mãe, quem já ouviu pequenos ruídos de uma criança mexendo em uma gaveta em outro cômodo da casa e falou "Porque está mexendo na gaveta" e a criança pergunta: "Como você sabe? não está aqui perto". Muitas vezes minha filha passou por isso, já ouvi ela dizendo para uma amiguinha que não pode mentir paras as mães porque elas sabem de tudo.

Nosso personagem tinha a mãe ausente por causa do trabalho, Ursula chegou fazendo o papel de "aquela que vê tudo", isso assustou e deu uma visão mágica na mente de uma criança, lembrando que ele tinha somente 7 anos de idade.

Lettie, Sra. Hempstock e a Velha Sra. Hempstock

As moradoras da fazenda, ou seria A moradora? No início do livro fica bem claro que nosso personagem sempre acaba voltando à fazenda, quando criança suas maiores lembranças é de Lettie, de como ela ajudou ele a superar os momentos difíceis, e ao voltar aos 40 anos ele só encontra a velha Sra. Hempstock, isso nos deixa bem claro que foi sempre ela, são três facetas de uma mesma pessoa.

A criança que brinca, a mãe que protege e a avó que acalenta.



O oceano 

São as memórias, tudo ficou para trás, por isso Lettie ficou imersa no oceano, a garotinha não existia mais ela mudou, ela cresceu, ficou só nas lembranças.

Aves carniceiras

É a retirada do errado, é se libertar do que fazia ele sofrer.

Anel de fadas

Um círculo de azaleias que ficava no jardim, onde nosso personagem ficou escondido das aves carniceiras, era a consciência, ele estava confuso, não sabia em quem confiar, por isso várias pessoas de sua família vieram, e até mesmo uma falsa Lettie, tentar tirá-lo de sua zona de conforto, mas as circunstancias não permitia criar vínculos, confiança.

Traição/Afogamento 

Você me pergunta: Porque esse garoto tinha uma mente tão perturbada? Porque ele se escondeu em algo fantasioso?

Ele não tinha a mãe presente, o pai trouxe a própria amante para morar no quarto de aluguel e, pelo menos uma vez, nos deixa bem claro a narrativa que o pai tentou tirar a vida do garoto afogando-o em uma banheira.

Isso é motivo suficiente para querer viver em um mundo de contos de fadas?

Agora eu te pergunto: 

Este é um livro de fantasia ou uma dura realidade vista pelos olhos inocentes de uma criança?

Qual seu ponto de vista dessa obra? Deixe nos comentários o que você absorveu deste livro ou comente algo que ficou sem ser comentado neste post.

0 comentários:

Postar um comentário

IMPORTANTE

- Não utilize esse espaço para divulgar resenhas e promoções (existe outras maneiras de divulgar seu trabalho), comente e deixe o link do seu blog que irei visitar;

- Os comentários são muito bem vindos e importantes, pois enriquecem o conteúdo;

- Se você quer receber a resposta por e-mail, assine com a sua Conta do Google e marque a caixa "Notifique-me".