sexta-feira, 25 de julho de 2014

Crônica: O tempo em citações




Um tempo que deixou de ser, não mais existe. 

O tempo revela-se nas fotos que se desbotam, nas cartas que amarelam, nas crianças que crescem, nas rugas que aparecem.

Mas qual a medida do tempo? O tempo pode ser medido com as batidas de um relógio ou pode ser medido com as batidas do coração. Os dias talvez sejam iguais para um relógio, mas não para nós, então, precisamos decidir como vai ser.

O tempo é um bem tão valioso que não tem preço. Não o podemos possuir, mas podemos usá-lo. 

O dia é uma medida divina do tempo. Os homens puderam inventar calendários e contar de modo diferente a divisão dos meses, mas jamais tocaram no dia. O dia continua a ser o dia: é sagrado. 

Existe somente uma idade para a gente ser feliz. Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE e tem a duração do instante que passa. HOJE é tempo de ser feliz.

Nenhum tempo e nenhum lugar nos agradam tanto como o tempo que não existe e o lugar em que não estamos. Essa é uma das maiores ilusões que criamos para nós mesmos. 



Médica e autora do livro: Perfume de Hotel
contato@carlasgpacheco.com

0 comentários:

Postar um comentário

IMPORTANTE

- Não utilize esse espaço para divulgar resenhas e promoções (existe outras maneiras de divulgar seu trabalho), comente e deixe o link do seu blog que irei visitar;

- Os comentários são muito bem vindos e importantes, pois enriquecem o conteúdo;

- Se você quer receber a resposta por e-mail, assine com a sua Conta do Google e marque a caixa "Notifique-me".