segunda-feira, 28 de março de 2016

Livro: Minha metade silenciosa




Título original: Stick 
Autor: Andrew Smith
Editora: Gutenberg
Páginas: 304
Assunto: Drama


Magro, alto, com anotia (falta da orelha direita devido a má formação congênita) assim é Stark McClellan, um garoto de 14 anos que é mais conhecido por Palito.

Bosten, o irmão mais velho é que sempre protege o garoto das incansáveis situações constrangedoras que ele sofre por ser "deformado". Mas o bullying não é o único problema que eles enfrentam, a hostilidade e agressões vivenciadas em casa pelos pais são mil vezes piores.

"Meu irmão ficou deitado lá, esticado sobre a poltrona, tremendo. Ele não chorou. Eu sabia que Bosten nunca choraria na frente de minha mãe e de meu pai. Ele faria isso mais tarde."

As brigas em casa ganham novas proporções, Bosten cansado da situação resolve ganhar o mundo, sua partida é duramente sentida por Palito que se sente incompleto sem seu companheiro, iniciando assim a busca pelo irmão, para então sentir-se completo novamente.

"Sempre que Bosten me chamava de Palitoso eu sabia que ele estava planejando alguma loucura. Era nosso código, a única coisa que nossos pais ainda não tinham descoberto."

Escrito em primeira pessoa temos o texto todo narrado por Stark. Ao iniciar a leitura podemos estranhar um pouco a forma que o livro foi diagramado (que foi mantido igual ao original em inglês) pois temos espaçamentos exagerados, letras maiúsculas no meio da frase, porém foi uma brilhante forma que o autor usou para nos lembrar da deficiência do personagem, pois não ter a orelha esquerda faz com que o mesmo tenha um Delay (atraso).

Outro fato curioso, é que o personagem
fala que pessoas com duas orelhas
ouvem por uma e
as palavras saem pela outra orelha.
Porém pra ele não,
as palavras ficam presas,
e muitas 
vezes temos trechos tensos
da história
presos na lateral da margem direita,
sem poder sair 

A capa do livro também chama atenção por não conter uma das orelhas internas (usada para marcar a leitura ou estragar o livro). Todo cuidado nesses fatores tornam a leitura encantadora.

Os personagens são realistas, com problemas e sofrimentos palpáveis, os temas abordados são carregados de tensão, porém camuflados pelo olhar de um garoto que acredita que tudo pode se tornar melhor.

"E não há amor na minha casa, somente regras."

0 comentários:

Postar um comentário

IMPORTANTE

- Não utilize esse espaço para divulgar resenhas e promoções (existe outras maneiras de divulgar seu trabalho), comente e deixe o link do seu blog que irei visitar;

- Os comentários são muito bem vindos e importantes, pois enriquecem o conteúdo;

- Se você quer receber a resposta por e-mail, assine com a sua Conta do Google e marque a caixa "Notifique-me".