sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Crônica: Faltam-me palavras para dizer...




O que dizer quando somos arrebatados pelo sabor da emoção, quando é forte demais a sensação, quando tudo é tão intenso que nossos pés passam a pisar fora do chão, nosso corpo é tomado por uma torrente de energia capaz de iluminar a cidade e passamos a exalar um novo perfume?

Você precisa se entregar por inteiro e acreditar muito mais além do que vê, do que está ao alcance das mãos e pode palpar, para poder experimentar do que falo agora, dessa sensação de completa magia que traz para a vida uma narrativa que transcende um repertório que segue o tilintar do passar das horas e dos minutos no relógio.

Eu não quero a vida sem graça! Eu quero cor, brilho, mergulhar no sabor, gozar dos prazeres, sentir as batidas do meu coração como quem ouve a mais perfeita harmonia de uma grande bateria de escola de samba, com direito àquelas paradinhas que fazem o coração saltar pela boca. Isso sim é vida! 

Viver é suspirar e não apenas respirar, porque suspirar é muito mais profundo. 

Eu me permito sentir, vibrar, me emocionar, acreditar nos sonhos e curtir cada conquista, por isso, eu me permito também ficar sem palavras quando provo do extraordinário, quando experimento o imensurável. 

O amor é o maior te todos os bens imensuráveis da vida. 

E eu acredito que, se somos capazes de experimentar o amor é porque fomos tocados pelo dom perfeito da vida.


Médica e autora do livro: Perfume de Hotel
contato@carlasgpacheco.com

0 comentários:

Postar um comentário

IMPORTANTE

- Não utilize esse espaço para divulgar resenhas e promoções (existe outras maneiras de divulgar seu trabalho), comente e deixe o link do seu blog que irei visitar;

- Os comentários são muito bem vindos e importantes, pois enriquecem o conteúdo;

- Se você quer receber a resposta por e-mail, assine com a sua Conta do Google e marque a caixa "Notifique-me".