quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Crônica: As voltas que o mundo dá - I ♥ NYC



Há exato um ano atrás, 23 de janeiro de 2013, eu embarquei para Nova Iorque, a cidade que sempre habitou o meu imaginário, preencheu minhas fantasias desde que me recordo desejar viajar e me arrancou suspiros incontáveis todas as vezes que minha mente me permitia passear por suas ruas e me perder pelo Central Park.

Nos dias que passei por lá, os meus sonhos aconteciam ao despertar. A cada manhã gelada, ao abrir as cortinas no quarto de hotel e olhar pela janela, meu corpo começava a esquentar.

Seu perfume me deu asas e fez do improvável o que de mais palpável tenho agora. Doze meses se passaram e a vida me virou pelo avesso e me fez enxergar que ao avesso também sou eu; o “eu” secreto, que cansou de ser discreto e quis se mostrar. Há quem olhe e diga que está errado, mas para mim, me cai muito bem.

No paralelo das descobertas, descobri Nova Iorque e me descobri. 

Ensaiei esse encontro tantas vezes, mas na vida não adianta ensaios, só saberemos quando subirmos no palco qual o cenário que o presente nos dará. E quando subi naquele palco e me mostrei, as luzes se acederam para mim, à vida me sorriu de um jeito novo, a brisa me trouxe o perfume, eu pude sentir o sabor e sorrir de volta. 

Jamais imaginei que esse perfume fosse ser tão marcante, capaz de deixar em mim uma nova identidade. O mesmo perfume que vestiu minha pele perfumou a minha alma. 

Sonhei acordada naquele palco e continuo sonhando acordada agora. Não quero, e não vou parar de sonhar porque a vida tem hora para passar, não espera sequer um segundo, se renova a cada minuto, e eu não vou viver de arrependimentos, da vontade de voltar no tempo, vou viver de experimentar as voltas que o mundo dá.

Ter coragem para ser feliz, acreditar que vou conseguir e ter fé para não desistir, é tudo que eu quero para mim.

New York, New York, New York... para sempre vou te amar!



Médica e autora do livro: Perfume de Hotel
contato@carlasgpacheco.com

6 comentários:

  1. Oi,
    Gostei bastante da sua crônica e acho que é isso mesmo que temos que fazer se jogar em coisas novas sem medo, por que a vida passa e as oportunidades não voltam.
    Beijos
    neversaynever-believe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou :)
      Ela até parece ter sido feita para combinar com o nome do seu blog, rsrsrs. Amei o nome!
      NEVER SAY NEVER! BELIEVE!!! Assim sou eu.
      Bjuuus

      Excluir
  2. Gostei muito dessa crônica (aliás, gostei de todas).
    Carla, vc tem o dom de levantar o astral das pessoas coma s suas palavras, mesmo no pior dos dias, quando nada mais parece fazer sentido, vc é capaz de fazer rir. E isso fica muito claro nos seus textos, a sua força de vontade, sua alegria de viver.
    Te admiro muito como escritora, como pessoa, capaz de lutar e realizar seus sonhos, mesmo que o mundo diga "não".
    Enfim, vc é uma das pessoas mais maravilhosas que eu tive o prazer e a honra de conhecer e que hoje felizmente, posso chamar de amiga!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raquel Pagno, fazer chorar não vale!
      Muita coisa aconteceu na minha vida nesse último ano. Quando decidi levar minha escrita a sério e entrei naquele avião carregada de sonhos, realmente me atirei com tudo. Não tenho medo de levar não. Sempre acredito que o melhor vai acontecer - ganhar um sim! Foi assim que conheci você.
      Hoje isso me parece tão distante, porque nos tornamos amigas, próximas e confidentes, e nessas horas o tempo é mesmo muito relativo.
      Eu terei sempre muito a te agradecer. Sua disponibilidade para mim guiou meus passos em muitos momentos, em decisões importantes que tive que tomar até chegar aqui.
      Pra você minha AMIGA, meu mais sincero agradecimento por sua amizade.
      Bjaaaão♥

      Excluir
  3. Ás vezes é necessário sair da sua zona de conforto para encontrar novas coisas, se descobrir como você mesma disse. Acho que é assim mesmo que funciona, você se perde nesse mundo, encontra coisas novas e acaba se vendo nelas. Por isso gosto tanto de viajar, mesmo que viaje pouco. Sempre encontramos algo. :)

    terradefagulhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Digo no meu livro Michael, Perfume De Hotel - Nova Iorque, que queria me encontrar nas minhas viagens para depois me perder nas minhas histórias. Está sendo assim...
    Bj

    ResponderExcluir

IMPORTANTE

- Não utilize esse espaço para divulgar resenhas e promoções (existe outras maneiras de divulgar seu trabalho), comente e deixe o link do seu blog que irei visitar;

- Os comentários são muito bem vindos e importantes, pois enriquecem o conteúdo;

- Se você quer receber a resposta por e-mail, assine com a sua Conta do Google e marque a caixa "Notifique-me".