sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Crônica: Vamos falar de cor




Há quem diga que recordar é viver, mas viver também é expressar as cores. 

A vida não deve ser um filme mudo em preto e branco.

As cores falam, refletem o que está no nosso íntimo, e nós somos um arco-íris de emoções que nos dizem a todo instante: estamos vivos!

Nós somos o artista da nossa tela e faremos dela o que quisermos. Podemos ser rosa em dia de chuva, cinza em dia de sol, dourado em noite prateada...

Estreamos a cada novo amanhecer um espetáculo solo, e como vai ser? Pinceladas duras ou traços finos, cores tensas ou tenras? 

Mas não somos feitos de um único traço, somos feitos de vários tons, da soma de muitos momentos, de várias intensidades, de razões descabidas e incertezas convictas, então, as horas passam e a nossa tela vai ganhando traços e cores que se mesclam numa dança de pincéis que traduzem o que chamamos VIDA.

Acredito que o importante é que a nossa tela seja autêntica, tenha as nossas cores e os nossos traços, não sendo jamais uma “linda” cópia de outro artista, sem qualquer valor, em branco.



Médica e autora do livro: Perfume de Hotel
contato@carlasgpacheco.com

0 comentários:

Postar um comentário

IMPORTANTE

- Não utilize esse espaço para divulgar resenhas e promoções (existe outras maneiras de divulgar seu trabalho), comente e deixe o link do seu blog que irei visitar;

- Os comentários são muito bem vindos e importantes, pois enriquecem o conteúdo;

- Se você quer receber a resposta por e-mail, assine com a sua Conta do Google e marque a caixa "Notifique-me".