sexta-feira, 18 de abril de 2014

Crônica: Ensina-me a costurar




Há quem se cubra com lençol de cetim, mas eu, eu quero me cobrir com minha colcha de retalhos. 

Tudo que vai deixa o gosto, nos deixa a memória, e na fotografia ficam impressos os laços invisíveis que havia. A gente costuma se esquecer de tudo o que passou, então, quero aprender a costurar as fotografias, meus retalhos, detalhes tão pequenos, mas coisas muito grandes pra esquecer, e que assim, a toda hora vão estar presentes, você vai ver.

É isso aí... Sei que às vezes uso palavras repetidas, mas quais são as palavras que nunca são ditas?

É preciso força pra sonhar e perceber que a estrada vai além do que se vê. O medo cega os nossos sonhos nessa terra de gigantes que trocam vidas por diamantes. Não desista de sonhar, não tenha medo de andar com suas próprias pernas, não tenha medo de cantar com sua própria voz, não tenha medo de tentar defender suas ideias, não fique vendo a vida passar pela janela.

Tempo, tempo, tempo, tempo... peço-te o prazer legítimo, com sabor de justa mordida.

A vida é longa, a vida é curta, e não quero me arrepender de não ter vivido, não quero o lamento de tantos “ais”. Ai, eu quase fiz o que eu queria... ai, eu quase tive algo que eu podia... 

Eu não desisto assim tão fácil das coisas que eu quero fazer e ainda não fiz - e eu só quero dessa vida é ser feliz!

Vento, ventania, me leve pra qualquer lugar, me leve para qualquer canto do mundo, Ásia, Europa, América...

Ah! Se o mundo inteiro me pudesse ouvir, tenho muito pra contar, do muito que eu li, do pouco que eu sei. Entre razões e emoções, eu ando pelo mundo prestando atenção em cores que eu não sei o nome, cores de Almodóvar, cores de Frida Kahlo, cores! 

Imagine todas as pessoas vivendo a vida em paz. Para quem tem pensamento forte o impossível é uma questão de opinião e, o meu destino, é querer sempre mais. 

Quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração? E quem irá dizer que não existe razão? A saída é fazer valer a pena.

Cuide bem do seu amor, seja quem for, cuide tudo que for verdadeiro e deixe tudo que não for passar.

Os braços sentem, os olhos veem, os lábios beijam, o coração dispara... que bom que é isso meu Deus! E quando eu estiver fogo, suavemente se encaixe.

Ah! Que coincidência é o amor.

...Ainda que eu falasse a língua dos anjos, sem amor, eu nada seria!



Médica e autora do livro: Perfume de Hotel
contato@carlasgpacheco.com

2 comentários:

  1. Aline!
    Crônica muito bem escrita da Carla!

    Obrigada por visitar o blog, volte quando desejar!!
    Desejo um domingo de Páscoa esplendoroso, carregado de muito amor no coração!
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!
    “Páscoa, momento de união, de parar para refletir, de ver a vida de diferente, de ver gente como a gente. JESUS morreu e ressuscitou para mostrar ao mundo o verdadeiro sentido da VIDA.”

    ResponderExcluir
  2. Rudynalva,
    Que booommm que gostou :)
    Espero que a sua Páscoa tenha sido recheada de muito Amor e que a FÉ em Jesus Cristo esteja sempre presente em seu coração!
    Bjos

    ResponderExcluir

IMPORTANTE

- Não utilize esse espaço para divulgar resenhas e promoções (existe outras maneiras de divulgar seu trabalho), comente e deixe o link do seu blog que irei visitar;

- Os comentários são muito bem vindos e importantes, pois enriquecem o conteúdo;

- Se você quer receber a resposta por e-mail, assine com a sua Conta do Google e marque a caixa "Notifique-me".